WhatsApp Image 2022-05-23 at 21.15.02.jpeg

ENDOMETRIOSE PROFUNDA

  • Facebook
  • LinkedIn
  • Instagram

A endometriose e suas histórias...

Imagine sentir dor constantemente.

Imagine ter dor para fazer exercícios.

Imagine não conseguir engravidar.

Imagine não conseguir sair da cama por dor.

Imagine ter medo de sentir dor na relação sexual.

 

Você já teve um tipo de dor desse jeito?

 

Uma dor tão intensa que você não conseguiu levantar da cama para trabalhar, nem para estudar, nem para viver? Agora imagine tudo isso sendo considerado “normal”, demorando anos para ter suas queixas realmente percebidas, para ter o diagnóstico realizado e a doença tratada.

 

Bem-vindo ao mundo da paciente com endometriose! Infelizmente essa é a realidade da imensa maioria dessas mulheres (e esses são pequenos sinais de uma constelação dos sintomas e outros problemas relacionados à endometriose).

 

Dada a alta prevalência da endometriose, o efeito cumulativo da doença na saúde e bem estar durante toda a vida dessas mulheres, além do seu alto custo econômico, a difusão do conhecimento, a educação e ações de longo prazo são necessárias para chegarmos a diagnósticos mais precoces. Individualizar o tratamento, escolhendo a melhor abordagem para cada paciente, resultará em um tratamento mais efetivo e com melhor potencial de cura, assim como o de criar medidas potencialmente preventivas das recidivas.

 

A endometriose é uma doença benigna e extremamente frequente, porém diagnosticada geralmente com atraso, tendo seu tratamento adiado por anos, impactando negativamente na qualidade de vida dessas pacientes. Na média, as pacientes referem ter os sintomas por mais de 8 anos, tendo trocado de médico assistente diversas vezes nesse período. Sintomas como dor pélvica intensa durante o período menstrual, dor na relação sexual, dor para evacuar e/ou para urinar durante o ciclo menstrual não devem ser considerados normais e devem ser investigados, podendo estar associados a endometriose. Provavelmente muitas mulheres com endometriose vão se identificar aqui.

Endometriose tem tratamento (nem sempre é cirúrgico!).

Quando há indicação cirúrgica, é importante que a cirurgia seja realizada por equipe experiente, visando ressecção completa dos focos da doença e máxima preservação funcional.